quarta-feira, 3 de agosto de 2011

TINGINDO LÃ...

Há muitos anos carrego, pra lá e pra cá, quase 30 novelos de Natural (lã pura, coisas da falecida Santista - ai que saudades!), órfãos de um projeto abandonado por minha irmã. Faz muito tempo não, lembro que era um conjunto de pulovêr (enorme, para abrigar as ombreiras, saia e, aham, polainas - já deu pra sacar de quando era isso, né). A lã é ótima, mas o que fazer com 30 novelos em bege claro? Além de sujar à beça, en-gor-da. Sou uma pessoa de cores escuras, pois. 
Aí que, dia desses, resolvi pegar uns novelos que já tinham sido feitos, desfeitos, refeitos e arrisquei dar um banho de tinta. Nada muito sofisticado, que se por estas bandas não se acham reles agulhas circulares, que dirá tinta especial para lã. Fui da boa e velha tinta guarani, aquela do tubinho. E não é que deu certo?
Comecei refazendo o novelo (na verdade, dois novelos) em uma meada grande, usando o espaldar de duas cadeiras. Amarrei frouxamente em quatro lugares.

Preparei tinta azul turquesa e tingi só um pedaço da meada.

Depois, cor de vinho. No princípio deixei a lá caída mesmo (só protegendo da panela com a colher de pau e um pano), mas a lã começou a chupar a tinta. Tive que improvisar...

... com um cabide :D

No final, um pouco de verde claro (aquele amarelado do lado direito não foi tinta; deixei um pedaço da lã sem tingir, e ali misturou um pouco da cor de vinho com a verde e ficou assim).
Confesso que fiquei com medo de ter estragado tudo (a lã ficou finiiiiiiiinha, coisa que nem agulhas n.º 2 dariam conta), mas depois de uma boa enxagüada com vinagre (para fixar a cor) e dois dias secando no varal...


... saiu essa meada linda, fofinha e com o fio de volta à espessura normal.

Resultado: um par de luvinhas sem dedos. Ótimas para blogar nas madrugadas frias que vêm por aíjá chegaram por aqui :D
Eu queria fazer as luvas com minhas agulhas novas, mas não dá. Desse tamanho, só com as agulhas de duas pontas. Pra não perder a 'viagem', fiz com as agulhas retas mesmo, mas como me sobrou o suficiente para fazer outro par, dessa vez vou atrás dos roletes de madeira balsa pra fazer um jogo pra mim.
Adorei a brincadeira. Pena que esse tipo de tingimento só funciona com fios naturais, como lã e algodão, mas quem sabe daqui a pouco aparecem por aqui aquelas fantásticas lãs uruguaias e argentinas?

Nenhum comentário:

Postar um comentário